*-*

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

20 COISAS QUE ME DESLUMBRAM ATÉ HOJE NO MEU CASAMENTO



- Olhar pra ele assim que eu acordo;
- Sentir o perfume que ele usou quando me conheceu;
- Dormir juntinho;
- Arrumar a nossa casa / ter o nosso cantinho;
- Sentar no colo dele quando ele quer me mostrar qualquer coisa na internet;
- Saber que ele já vai chegar;
- Quando ele ama o prato do dia;
- Receber um convite pra jantar com hora e lugar pré-definidos;
- Trocar mensagens no facebook, whatsapp, SMS...
- Ouvir ele falando sobre mim pra outra pessoa;
- Olhar nos olhos sem falar nada;
- Beijar na boca com vontade;
- Invasão de banho;
- Fazer compras juntos;
- Viajar;
- Ouvir nossas músicas bem altão no carro;
- Beijinhos "roubados" no meio do expediente;
- Rir até doer a barriga;
- Ouvir "eu te amo";

E principalmente:
- Dizer "eu te amo";


Marido me dá asas!

ALMOFADA VELHA




"Evite ter uma atitude displicente com relação ao seu casamento. Começamos a tratar um ao outro como uma velha almofada jogada em um canto. Nós a pegamos quando queremos ficar confortáveis, mas de outra forma a ignoramos. De acordo com a Palavra de Deus, precisamos considerar o casamento valioso, precioso, de grande preço e especialmente caro". 

(extraído do livro 'Socorro, Estou Casado!' de Joyce Meyer) 

ESPECIALMENTE CARO!!!


Marido é meu tesouro, que estava escondido no coração de Deus, só pra mim!

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

DESAFIO DO DIA: Compre uma lanterna!

Faz tempo que tô querendo postar esse desafio, mas sempre esquecia dele... Ele é demais, meninas!

A coisa toda envolve um streep tease! Ui!

Num momento oportuno em que ele estiver de bobeira, apague todas as luzes pra fazer uma surpresinha. Escolha uma música interessante, com um ritmo bacana pra você dançar (vai estar escuro, não precisa ter vergonha!) e pra envolver o ambiente. Segure uma lanterna e faça um suspense ligando e desligando a lanterna pro alto conforme o ritmo da música. Quando você quiser iluminar uma parte do seu corpo, enquanto tira uma peça de roupa, fique a vontade. Pode iluminar o maridão também pra ver as reações dele - faz parte do jogo!

Quando você já estiver de lingerie, ou sem nada, passe a lanterna pra ele! 


Eu acho legal que a lanterna tenha um facho mais fechado pra ficar mais interessante, ou que seja ajustável pra iluminar uma parte menor do corpo... Se ela iluminar muita coisa ao mesmo tempo (facho muito aberto), não fica tão instigante, mas fica divertido também. 

É claro que seu marido conhece seu corpo - ou pelo menos deveria conhecer, né? - mas o homem é visual, muito visual, e esse joguinho no escuro é muito excitante pra eles. E pode ter certeza que a lanterna nem vai lembrar de iluminar aquela gordurinha que só você vê ou aquela celulite exibida. O homem é visual e decidido - sabe bem o que quer ver! 

Jogo bem bacana pra lua de mel! Principalmente se for a primeira vez mesmo do casal, quando rola aquela mini timidez.    

Já arranjou uma lanterna aí??? =)


Marido aprovou! hahaha


terça-feira, 23 de setembro de 2014

O CERTO PELO MOTIVO CERTO

Quando casei, uma das primeiras coisas que entendi é que a felicidade não vem quando optamos por fazer a coisa certa pelo motivo errado. Não podemos fazer o que é certo somente para conseguir o que desejamos. Precisamos fazer o que é certo porque é certo - ponto final. Aí a coisa funciona!




Às vezes eu recebo alguns recados mais ou menos assim: "Ah Karol, tudo bem, vou fazer isso assim, do jeito que você diz que dá certo, mas se ele não mudar, vou largar pra lá...". Bom, com esse pensamento, dificilmente você desfrutará da recompensa. Esse é um mal bem comum aos seres humanos - somos imediatistas. Queremos mudar uma atitude hoje em relação ao nosso cônjuge e amanhã ver resultados no casamento. Infelizmente, não é assim que funciona. Quando você planta um pé de mamão, você não colhe mamão na manhã seguinte.

Eu penso que quando chega a hora da mudança, ela tem que acontecer de forma definitiva. Um exemplo: Esses dias uma pessoa muito querida me convidou pra fazer uma espécie de "jejum" de palavras feias e negativas. Esse jejum duraria 40 dias. 40 dias controlando a língua pra não falar palavrões, não falar mentira, não falar coisas que desanimem outras pessoas, etc. A minha resposta foi que esse tipo de coisa não deveria ser limitado a 40 dias. Ou a pessoa toma a decisão de controlar a língua ou 40 dias não vão ter efeito algum na vida dela. E se tem uma coisa que eu e você precisamos controlar sempre é a tal da língua. A língua mata! 

Outro exemplo é a dieta. Dificilmente vai existir uma dieta que vai te manter magra pro resto da vida, se você a fizer por apenas 3 meses. Ou você faz da reeducação alimentar o seu estilo de vida, ou você vai brigar com a balança o resto dos seus dias.

E a mudança no casamento deve ser assim também. Uma decisão, um novo jeito de viver, e não uma mera tentativa.

As pessoas acabam percebendo quando estão sendo manipuladas por uma "mudancinha" na nossa personalidade. Não acredite que os homens são bobos. Às vezes eles só se fazem de bobos, mas sacam rápido esse tipo de coisa e aí acabam não mudando só de birra. Já ouvi um homem falar que a esposa só mudou o jeito dela pra conseguir um carro novo, depois voltou tudo a ser como antes e aí ele ficou esperto. Não gostaria de ouvir isso do meu marido.

Talvez você queira que ele mude, talvez ele também queira que você mude. Mas você precisa fazer o que é certo, quer ele mude ou não.


O meu marido não é perfeito. Ele tem defeitos que já me tiraram muito do sério. Coisas dele, que ele já tentou mudar mas ainda não conseguiu completamente. Uma coisa que já me estressou muito é o fato dele nunca lembrar onde coloca as coisas... não tem muita atenção. Outra coisa é que ele anota números de clientes sem mais nenhuma informação (às vezes, nem o nome da pessoa!) num papelzinho e depois não sabe o que era pra fazer com aquele telefone... São coisinhas ligadas à organização que me deixavam louca! Eu brigava, falava que ele tinha que mudar, usar agenda, ficava emburrada, e isso tinha total poder de gerar contenda entre nós dois. Hoje essas coisas, vez ou outra, ainda acontecem, mas agora elas não têm aquele efeito de divisão entre nós dois, porque EU MUDEI o jeito de levar isso. Quando ele age sem atenção na minha frente, falo com amor pra ele anotar o nome da pessoa junto com o telefone e o problema relacionado a ela senão ele vai esquecer o que era na hora que pegar o papel de novo. Eu continuo achando isso chato mas extravaso de maneira gentil, pra ajudá-lo e não pra criticá-lo. Sabe o quê é isso? É ser sincero com os próprios sentimentos sem ameaçar a segurança do outro. Depois que eu parei de brigar por causa disso, vejo que ele reconhece quando erra nesse ponto e tenta se policiar sozinho.

Esse foi só um exemplo bobo do nosso cotidiano, mas a teoria também se aplica em casos mais graves.      

Deus quer restaurar os casamentos que estão em crise. Ele não mudou a nossa personalidade, ele mudou o nosso coração. Assim passamos a aceitar melhor um ao outro. Aprendemos a nos adaptar e a suprir as necessidades um do outro sempre que for possível. Aprendemos a cuidar um do outro tão bem quanto cuidaríamos de nós mesmos. Esse é o segredo da coisa!


Marido é o rei do pedacinho de papel! ¬¬