Publicidade

segunda-feira, 21 de julho de 2014

HORTINHA

Você sabia que muitos alimentos que consumimos, e jogamos fora, podem ser replantados - PRA SEMPRE?  Pois é, então a melhor coisa a se fazer, para o bem da natureza, do seu bolso, e da sua saúde é apostar em mini-hortas. Separei uma lista dos alimentos mais interessantes para replantar.

Cebolinha:

Quando for usar a cebolinha, separe toda a parte branca e mais um pedacinho da parte verde. Coloque dentro de um copo com água, cobrindo cerca de 2,5 cm (a parte branca). Deixe num local ensolarado e dentro de poucos dias, terá cebolinhas novas para usar e não precisará mais comprar. Troque a água todos os dias. Se tiver um quintal, também poderá replantar e terá mais cebolinhas que qualquer Mônica poderia aguentar, até para dividir com amigos, vizinhos e família.

Manjericão: 

Separe mais ou menos três pares de hastes, corte-as com uns 10 a 15 cm, escolha as mais bonitas, retire as folhas da parte de baixo, também as flores, deixando apenas algumas folhas na parte superior. Coloque num copo de vidro com água até a metade e deixe num lugar ensolarado, trocando a água de dois em dois dias. Depois, quando as raízes estiverem com o tamanho de 2 cm  é hora de replantar num vaso médio, grande ou numa floreira, pois ele precisa de espaço e de sol. Assim terá manjericão por um ano sem problemas, para molhos pesto, pizzas marguerita e qualquer outro prato.

Hortelã:

Funciona da mesma forma que o manjericão. Depois precisa ser plantada também em um vaso maior e com furos em baixo, pois necessita de solo drenado e de muita água. Em nenhum momento a terra poderá ficar seca. Então cuidado com o sol da tarde. 

Alecrim:

Faça o mesmo processo inicial do Manjericão e da Hortelã. Depois plante os galhinhos em um vaso com furos em baixo para drenar a água, numa mistura de 2/3 de areia grossa e 1/3 de terra musgo. Ele não curte muita água, então não regue demais, mantenha-o num local ensolarado. Vá cortando os galhinhos quando precisar, depois replante de novo. Essa técnica pode ser usada com outros temperos, como o coentro.

Alface Romana:

Poderá partir também para o cultivo hidropônico. Basta pegar a cabeça da alface, aquela que ia jogar fora, e colocar numa vasilha com água. Troque a água sempre que necessário. Não terá aquele alfação, mas será o seu alfacinho bem bonitinho.

Aipo (salsão):

Muito usado hoje nas sopas de regime e sucos detox, então é melhor replantar para não ficar gastando dinheiro. É só cortar lá no talo, uns 5 cm, e deixar numa vasilha com água, trocando sempre (ou use um copo cheio de água). Umedeça também a parte de cima da planta para não ressecar. Deixe num local ensolarado. Vai ver que folhinhas amarelinhas brotarão no centro, depois ficarão verdes. Após 5 a 7 dias de completo brotamento das folhas, passe para um vaso com uma boa mistura de terra e furos para drenar a água e, em breve, terá talos de salsão para seus pratos e sopas.

Alho-poró:

Da família da cebolinha, também brota fácil na água. Corte o talo com a parte da raiz, uns 5 cm, e coloque num recipiente, não muito fundo, ou apoie com dois palitos, um de cada lado, com água até o começo da raiz e vá cuidando para que não evapore e seque. Se for época de temperatura baixa, poderá manter na água mesmo, mas se for verão, replante num vaso com terra preparada, após criar as raízes. E as folhinhas brotarão, brotarão...

Cebola:

Com a extremidade da raiz descartada da cebola, faça a mesma técnica da água que a cebolinha, e tantas outras que citei. Então, após aparecer as raízes, coloque ao sol em um vaso com terra de qualidade ou diretamente no solo do lado de fora. 

Boa saúde e boa colheita!!

Fonte: SOS Solteiros

Marido e eu não comemos nada disso, mas fica a dica! =)

quinta-feira, 17 de julho de 2014

SOBRE COPA DO MUNDO E CASAMENTO

A Copa do Mundo 2014 acabou. É incrível perceber que, até quem não curte muito futebol (eu e o marido estamos nesse time), acaba por se envolver, em algum nível, com esse mega evento. Apesar de não ser nosso esporte (ou entretenimento) predileto, nós torcemos, curtimos, nos emocionamos e, no fim, rolou até aquela decepção com pitadas de frustração por uma vitória que era tão esperada e que ficará engasgada por mais quatro anos.

A copa acabou, e agora? Podemos extrair lições do que vimos? Li em algum lugar que a Alemanha venceu a presunção argentina e a indisciplina brasileira, mas o que de fato aconteceu foi: venceu o melhor. Sabemos que ser eliminado de um evento desse nível é muito triste. Podemos até chorar por alguns dias, mas isso passa. Me parece até meio irracional. Por que choramos? O que de fato perdemos? Claro que ganhar é bom. Isso é apenas um jogo de futebol e passa. Agora, não podemos permitir esse tipo de negligência quando é o nosso casamento que está em jogo. E, mesmo que outros jogadores façam parte do jogo da nossa vida (filhos, parentes, amigos, etc), os principais craques em campo são os cônjuges, nessa grande partida chamada Casamento.



Qual o nosso desafio? Não perder o foco. Não podemos perder o referencial do que é mais importante. Precisamos aprender a valorizar a simplicidade do jogo, sem a utilização de artimanhas, cumprindo bem as orientações do treinador (Deus), na tarefa para a qual fomos escalados. Não podemos viver de maneira displicente ao ponto de dizermos: “Meu Deus, o que foi que eu fiz com o meu casamento? Por que eu tratei meu marido daquele jeito? Por que eu não trabalhei menos e cuidei mais do meu lar e da minha família? Ou, por que não trabalhei mais para ajudar em casa? Por que deixei de ser verdadeira muitas vezes com aqueles que estão ao meu redor? Por que deixei chegar nesse ponto?”. Mais cedo ou mais tarde - se descuidarmos -  iremos nos fazer essa cobrança.

A Copa do Mundo acabou, mas o jogo da vida segue… Somos esposas, filhas, mães, amigas e outros tantos papéis que precisamos desempenhar todos os dias. E assim como na Copa, se não formos disciplinadas em todas as áreas, seremos atropeladas a qualquer momento por um 7x1.

Assim como o time do Brasil, um casamento sólido não sobrevive de teorias. O que um dia foi bom pode deixar de ser, basta relaxarmos e pararmos de exercitar diariamente. Bons relacionamentos exigem, além de esforço, um bom caráter. E caráter não nasce pronto, ele é aperfeiçoado durante toda a nossa vida. É necessário nos depararmos com nós mesmos, confrontarmos a nós mesmos, buscarmos respostas que, sinceramente, somente em Deus, poderemos encontrar.

O que Jesus fazia, ao encontrar as pessoas, era exatamente despertar nelas uma autoanálise. Jesus transformava o caráter de muitas pessoas pois ele dava o exemplo. E não somente dava o exemplo, mas Ele era um homem que inquietava, provocava perguntas, mas Ele as respondia. Quando as pessoas estavam diante dEle, olhavam para Ele, para as suas propostas, para seu caráter, o que mais admiravam era o jeito dele ser gente. Era inevitável que as pessoas não se perguntassem: por que eu não posso viver assim também?

A nossa vida também precisa provocar isso nas pessoas. Se você deseja uma mudança no jogo da vida ou nessa grande partida chamada casamento, tente inspirar mais e exigir menos.


Marido não conseguiu comprar nenhum ingresso para a Copa do Mundo! =(


terça-feira, 15 de julho de 2014

PRIMEIRO ENCONTRO

Essa semana eu parei a vida pra entrar no Orkut e salvar as minhas fotos que estavam lá, já que ele está com os dias contados pra acabar de vez. O Orkut fez parte da minha vida de forma muito especial. Vocês sabem que foi através dele que meu príncipe me encontrou e, dali, surgiu uma grande história de amor, que viverei até o fim da minha vida! =) 

Achei a primeira foto que tiramos juntos e comecei a lembrar dos detalhes daquele dia lindo. Você se lembra qual foi a primeira foto que tirou junto com seu marido? É tão especial...

Eu comecei a namorar com o marido no dia 17 de setembro de 2008. Antes mesmo de termos nos encontrado pessoalmente. Nos conhecíamos virtualmente desde o início de 2005 e a nossa amizade foi muito verdadeira e profunda. Ele virou meu melhor amigo, de uma forma que me surpreendeu, pois até então eu não acreditava muito em amizades virtuais. Desde a primeira vez que ele falou comigo, ele já tinha certeza no coração de que casaríamos. Ele não sabia como ia fazer, mas a certeza já estava lá! =) Ele me falava que eu podia até não acreditar, mas ele ia casar comigo pois eu era a mulher da vida dele, do jeitinho que pediu a Deus. Isso mexia comigo, mas a distância de 1000km me mantinha com os pés no chão e não me deixava me envolver além de uma linda amizade.

Os anos passaram e em 2008 resolvi dar o braço a torcer. Não que ele insistisse nesse assunto... pelo contrário. Ele decidiu começar do começo e, durante esses anos, aceitou se limitar ao posto de amigo, apenas. Mas com o seu jeitinho sincero, puxando a minha orelha e me falando verdades quando eu me metia em encrenca, ele foi sendo promovido em meu coração. Até que me pediu em casamento em 2008 (antes de me pedir em namoro!!) e eu não tinha mais saída. Aceitei dar uma chance pro meu coração ser feliz de verdade, com força, sem receios. 

Namoramos quase 3 meses pela internet, sem encontros, e no final de novembro ele foi lá em Brasília para, enfim, me conhecer de pertinho. E é aí que começa o post de hoje! =)

* * * 

Acordei cinco e meia da manhã, me arrumei gatinha e tremi! Eu não sei o que acontece com as pernas nessas horas... Eu tinha que dirigir uns 50km pra chegar até a rodoferroviária de Brasília, onde meu bebê desceria do bus, às sete. Pra ficar mais legal, peguei um pouco de engarrafamento na 040 e cheguei atrasadinha. Mas as pernas pararam de funcionar mesmo na hora em que estacionei o carro na vaga apertada da rodoferroviária. De dentro do carro vi aquela belezinha de 1,96m, de camiseta vermelha, jeans, tênis, mala numa mão, violão na outra, mochila nas costas e óculos escuros - o meu amor! Em carne e osso!!! (Meu coração tá acelerado AGORA!!!)

Juntei forças, respirei fundo e consegui sair do carro. Fui andando, gravando aquela cena, até lá. Ele tava de costas e quando cheguei perto, parei uns cinco metros antes, ele virou, tirou o óculos, colocou as malas no chão e veio até mim. Que sorriso lindo!!! Sem falarmos nem uma palavrinha, ele tocou meu rosto com as duas mãos e me beijou na boca. Sabe aquele beijo paradinho, que rola tipo uma inspiração, sentindo o cheirinho do outro? Então... ♥♥♥ Aí ele me pegou no colo igual a uma princesa e rodou! *-* Foi lindo!

Levei ele pro hotel, pra ele tomar banho. Depois de 16 horas de ônibus (olha a carinha de cansado na foto abaixo), ele merecia! Fomos almoçar logo depois num restaurante gostosinho, Xique Xique, na Asa Sul e comemos carne de sol, mandioca cozidinha e paçoca de carne. 

Ele tava com o cabelo grandinho, e tinha colocado essa lente azul de brincadeira! Também tava mais gordinho. Essa é a nossa primeira foto!

Essa foi a segunda.

E essa foi a terceira! =)

Foi tão incrível! Conversamos horas, rimos e beijamos na boca! Foi um primeiro encontro muito diferente, pois a gente conversava todos os dias, muito, sobre tudo, o dia inteiro... e ter ele ali, palpável, era maravilhoso, mas não com aquela timidez que geralmente rola em primeiro encontro. Ele já conhecia tudo de mim... conhecia a minha alma e eu a dele! (Gosto de dizer que corremos um risco real de frustrações, pois eu podia ter me apaixonado por uma figurinha de Orkut e MSN, cheio de teatro envolvido, mentiras e etc. Mas graças a Deus, fomos muito verdadeiros um com o outro, então tudo fluiu de forma muito natural. Não tinha mais nem sinal de tremedeira!)

À tarde, depois de passar horas no restaurante - que é uma delícia (pelo menos era!), estendemos uma colcha em baixo de uma árvore no Parque da Cidade, onde ele ficou tocando violão e cantando todas as músicas que fez pra mim. Foram umas quatro. Nossa, fiquei boba e apaixonei mais um pouquinho depois de ouvir aquelas letras lindas. 

Aí chegou a hora de conhecer meus pais. Levei ele até a minha casa e foi linda essa parte. No primeiro dia do nosso "namoro presencial", ele pediu para os meus pais para casar comigo. E tirou a caixinha das alianças do bolso! Ounnnnnnnnnnnnnnnnnnnnt! Meus pais já estavam por dentro da história, pois eles participaram desde o início de tudo. "Cayo" era um nome constantemente pronunciado lá em casa. Claro que eles deixaram, se não eu não estaria aqui hoje! Deus preparou tudo!!!


O nosso grude começou nesse dia. 

Ficou quatro dias em Brasília comigo. Fomos ao clube, passeamos no Lago, fomos à igreja, comemos cachorrão, e tiramos muitas fotos.







E aí chegou o dia mais dolorido. O dia de desgrudar! Eu chorei, ele chorou... eu não sabia se meus pais iam me deixar visitá-lo em Minas. Ele não tinha dinheiro pra viajar todo mês. Ai que ruim que é namorar à distância!

Ele colocou a mochila nas costas, bateu uma selfie comigo e foi... :(

E essa foi a última foto que tirei dele. Tava tristiiiinho!

A parte boa é que eu tinha dinheiro pra viajar no mês seguinte e fiquei trinta dias implorando para os meus pais me deixarem ir passar o natal com ele. E eles acabaram deixando. Mas aí comprei a passagem de avião, só de ida (ou vinda?), pro início de dezembro! Eu tive que vir pra Minas antes, né? Culpa do voo!!! Eu vim, e nunca mais desgrudei do meu amor! Casamos em janeiro, a minha família veio pro casamento, e vivemos felizes para sempre! =)


Marido foi promovido rápido ao cargo de chefe da minha família!



segunda-feira, 14 de julho de 2014

MÓVEIS PLANEJADOS

Por quê optar por móveis planejados? Porque tudo planejado é mais bonito. Eles se moldam aos nossos padrões e gostos pois podemos escolher o design, o material, as cores, espessuras e fazer o nosso sonho virar realidade. 

É difícil hoje em dia  encontrar móveis prontos que sejam de boa qualidade, e aí a gente acaba caindo no tal do "barato que sai caro". Claro que pra quem mora de aluguel, nem sempre essa opção é a melhor, mas dependendo do planejado, ele pode ser levado pra casa nova sem problemas. 

Muitas pessoas não procuram esse serviço, por pensarem ser muito caro. A verdade é que não é. Depende do projeto, claro. E quando fica muito caro, podemos financiar em até 36 vezes, usar Construcard, negociar do jeito que for melhor. É o tipo da coisa que compensa, pois é um gasto com uma coisa que vai durar muitos e muitos anos, por ser de ótima qualidade e ter garantias. É o famoso custo-benefício, que deve sempre ser levado em conta.

Na hora de contratar o serviço você precisa saber absolutamente tudo que estará comprando. Dos puxadores aos espelhos, você pode e deve pedir informações. Todo o projeto começa pelo desenho da peça, e como é tudo feito primeiramente no computador, você pode mudar e experimentar coisas diferentes pra ver exatamente como vai ficar na sua casa. Essa é uma das grandes vantagens de comprar móveis sob medida.

O projetista vai até a casa dos clientes, mede tudinho, faz várias perguntas sobre os gostos e as necessidades da pessoa, e a partir desses dados ele projeta no computador o que vai virar realidade e mostra pro cliente aprovar. Depois da aprovação ele manda o projeto pra fábrica e aí é só esperar a instalação. Olha como fica bem realista o projeto no computador:






Parece foto! Eu acho lindo esse trabalho. Na minha escola até tem esse curso de projetista, com arquiteto! =)

Quando eu construir a minha casa, vou investir nesses móveis. Cozinha, banheiros e closet são os primeiros cômodos da lista! =) Na escola eu já coloquei alguns - é outro nível!

Agora a parte boa e maravilhosa desse post, vai para as leitoras de Brasília e região! A Legacy Design by Italínea é nossa parceira no blog e oferece 25% de desconto para as minhas leitoras! É só falar que é leitora do Coisa de Casada que você ganha o desconto na hora!!! Além disso, eles cobrem ofertas e são muito compromissados com os prazos de entrega. Ainda rola um presente bem legal como cooktops, ou coifas, ou fornos, ou algo do tipo! Muito booom né?! O segredo eu deixo pra contar no final: o projetista/arquiteto de lá é meu irmão, e o projeto que ele fizer para as minhas leitoras pode ter 'pitaco' meu! =) 

A Legacy Design by Italínea fica no Sudoeste: CLSW 103, Bloco B, loja 67, Galeria Sudoeste.        
(61) 3203-4103 - Victor Mendes


Marido vai me dar um cloooooset! *--------------* 



Publicidade